Portaria digital e automação em condomínios

Segundo algumas opiniões, este tipo de serviço pode ser mais econômico e trazer mais segurança.

Para quem mora em condomínio, a crise atual faz pensar em alternativas mais econômicas e, segundo dados de alguns condomínios, a despesa de manter uma portaria 24 horas por dia pode representar até 50% da despesa total do condomínio.

Todavia, atualmente já existem alternativas mais baratas, como um sistema automatizado, que elimina a presença de um funcionário na portaria do condomínio. A identificação dos moradores pode ser feita por biometria (reconhecimento digital de características como íris e retina dos olhos, impressões digitais de dedos e/ou da palma da mão).

Um desses sistemas tem a seguinte rotina: quando alguém chega à portaria, essa pessoa é atendida por um funcionário da central de uma empresa de segurança prestadora de serviço, que não fica localizado no condomínio; esse funcionário entra em contato com o condômino, que autoriza ou não a entrada dessa pessoa; todas as chamadas ficam gravadas e o acesso só é feito com a liberação do morador.

portaria

Esta é uma situação transparente para os condôminos. Além do controle remoto de acesso à garagem, os moradores têm um chaveiro para abrir os portões do prédio.

Existe nesse chaveiro um botão de pânico, que pode ser usado em casos de emergência. Supondo que um morador seja coagido a abrir o portão por um assaltante, se ele apertar esse botão de pânico, os outros moradores são imediatamente avisados, para que mantenham as portas dos seus apartamentos fechadas. Não dá para impedir o assalto, mas é possível minimizar o risco de um arrastão.

O ideal é mesclar o atendimento físico durante o dia e o virtual só à noite. Um dos problemas da automação é que é preciso ter estrutura para isso – como nobreaks, banda larga dedicada, livre acesso ao morador por biometria ou cartão de acesso, e clausura na entrada, em que a pessoa entra num cubículo, fecha o portão e só depois passa da portaria.

Além disso, o sistema pode ser acrescido de câmeras de vídeo. Assim, o atendimento é feito à distância e tudo fica mais impessoal e seguro.

Além disso, esta tecnologia permite a implantação de um sistema misto, por exemplo, uma entrada eletrônica para moradores e, num determinado horário (por exemplo, entre 8 horas da manhã e 5 horas da tarde), pode haver um funcionário na portaria para atender entregadores e eventuais prestadores de serviço. Todavia, esses profissionais, quando têm a entrada liberada pelo morador, serão obrigatoriamente cadastrados.

Um aspecto importante é o treinamento de todos os moradores, antes do sistema digital automatizado entrar em operação.

Você gostou deste post? Você mora em condomínio? Você acredita que será possível aprovar esta alternativa num assembleia do condomínio? Por favor, deixe os seus comentários e opiniões no espaço a seguir.

Com informações:
Jornal de Londrina
Estadão
Revista AABIC
Diário do Grande ABC

Falar com um Consultor
× Como posso te ajudar?