Como retomar o trabalho presencial nos escritórios de maneira segura

Como retomar o trabalho presencial nos escritórios de maneira segura

Em todo país empresas estão testando o retorno gradativo dos trabalhadores aos escritórios. Esse movimento teve um início tímido ainda no mês de julho, mas acelerou a partir de setembro. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) reforçam o movimento. A pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Covid, revelou que dos 8,2 milhões de trabalhadores brasileiros que, no fim de julho, estavam em home office, 2 milhões retornaram aos postos presenciais em agosto.

O retorno ao trabalho presencial é motivado principalmente pelas medidas de flexibilização adotadas por Estados e Municípios. O movimento segue na contramão das empresas que geraram com o home office maior produtividade, flexibilização e economia com o corte de despesas fixas como água, luz e até mesmo com aluguel. Mas se para algumas empresas a adaptação ao home office foi algo fácil ao ponto de ser tonar uma modalidade permanente, para outras a medida precisa ser melhor adequada.

A maior dificuldade para se adotar essa modalidade de trabalho se deve ao fato da maioria dos lares brasileiros não estarem preparados para oferecer um ambiente adequado para a realização do trabalho remoto. Além disso, soma-se o fato de outras pessoas estarem na casa, como as crianças que ainda estão tendo aulas de forma remota. Todos esses fatores têm servido para gerar mais estresse aos trabalhadores, principalmente para as mulheres, com 64,5% afirmando que os afazeres domésticos estão dificultando a realização do trabalho remunerado.

Por esta razão, o retorno ao trabalho presencial se torna uma maneira de oferecer mais qualidade, oportunidade para troca de experiência e opção para aqueles que estão enfrentando dificuldades com o home office. Sem dúvidas o teletrabalho deve se tornar uma mobilidade definitiva em algumas empresas, mas apesar disso há uma grande parte que ainda não está preparada e por isso trabalham para oferecer um ambiente seguro para o retorno dos funcionários.

Outra pesquisa realizada pela KPMG apontou que 35% das empresas pretendiam retomar as atividades entre setembro e dezembro. O estudo ouviu 722 empresários em todo Brasil. Mesmo entre essas empresas o retorno dos trabalhadores está sendo realizado de forma gradativa, com a 30% ou 50% da equipe. Há escritórios onde estão sendo realizados revezamentos entre os dias da semana para evitar a aglomeração de pessoas.

Essa preocupação se deve ao fato de que a maior parte dos trabalhadores utiliza o transporte público para se locomover. Outro fator é que em geral os escritórios estão dentro de condomínios comerciais e os critérios de segurança acabam sendo menos rígidos nas áreas comuns, como nos elevadores. Se antes era algo normal o sobe e desce com lotação máxima, hoje é uma questão de saúde que se respeite o distanciamento mínimo entre as pessoas.

Logicamente essa também é a preocupação dos funcionários. Há aqueles que se sentem mais produtivos dentro do escritório, outros que se adaptaram bem ao home office. No entanto, dentro dos dois grupos impera o questionamento quanto à segurança sanitária. Por isso é essencial que as empresas sejam claras quanto às medidas adotadas, que devem ir além do uso de máscaras e da disponibilidade do álcool em gel.

Atentas ao bem estar de seus funcionários, alguns escritórios estão investindo em adaptações na estrutura física, com a implementação de divisores entre as estações de trabalho, adoção de sentido único nos corredores, adoção de questionários sobre a saúde dos colaboradores, mudanças nos refeitórios que adotaram kits individuais de alimentação e até mesmo equipes para fazer a inspeção das medidas de segurança.

Para especialistas, as empresas também devem influenciar o comportamento dos trabalhadores através de palestras e programas de reeducação comportamental, para facilitar a conscientização e o respeito às novas medidas de trabalho. A adoção de produtos de qualidade também tranquiliza os trabalhadores e gera maior vínculo com a empresa. Por isso todos os detalhes fazem a diferença quando se quer tornar o ambiente mais seguro contra a proliferação de vírus e passar a imagem de empresa responsável.

Os cuidados com a higienização dos trabalhadores devem ser observados ainda na entrada dos escritórios. Com o uso de Tapetes Sanitizantes Wesco todos aqueles que entram no ambiente tem as solas dos calçados desinfectados, impedindo que vírus e bactérias sejam transportados da rua. Os tapetes acomodam 1 litro de Lysoform, desinfetante recomendado por médicos e capaz de eliminar 99,9% de germes e bactérias, que mantém o piso do ambiente desinfetado.

Para a desinfecção das mãos a disponibilização de dispensers de álcool é importantíssima. O reforço na higienização ainda pode ser feito através de lenços umedecidos antissépticos com poder para eliminar 99% das bactérias.

Para as estações de trabalho o frasco de 500 ml de Álcool em Gel com Pump é um eficiente aliado, para a desinfecção das mãos. Para uma ação ainda mais eficiente, os panos umedecidos Coperalcool Bacfree podem ser utilizados para a desinfecção da mesa, do computador e seus periféricos. O produto possui longa duração antibacteriana, garantindo até 6h de proteção. Já nos banheiros o produto mais indicado é o Free Wipes que pode ser usado na superfície de sanitários e até mesmo para a desinfecção das mãos.

Para que a equipe possa minimizar a proliferação de vírus e bactérias de maneira ágil e eficiente é preciso ter à disposição produtos capazes de contribuir nesta tarefa. O Álcool Spray 70% desinfeta a seco e pode ser usado em diversas superfícies com rápida evaporação. Na versão aerossol a linha de bactericida Lysoform também pode ser aplicada em diversas superfícies, com o diferencial de eliminar odores e possuir três fragrâncias: Lembranças da infância, Lavanda e Original.

A Wesco possui a linha completa de produtos para todo ciclo de higienização pessoal e para diversos ambientes. Um Banheiro Wesco proporciona mais bem estar para colaboradores e melhora a experiência dos clientes, já que conta com uma diversidade de produtos para todas as situações de uso. São dispensers automáticos, bloqueadores de odores, produtos para higiene bucal e outros acessórios.

Referências: Folha de S.Paulo, Infomoney

× Como posso te ajudar?