Vida saudável: 8 passos para começar a adotar hoje – Parte 1

Hoje em dia, este é um assunto que tem alguns aspectos controversos. Há uma certa tendência dos médicos mais jovens, em virtude de serem obrigados a atender muitos doentes num intervalo de tempo relativamente curto, passarem mais rapidamente pela anamnese (história do doente e queixa atual); às vezes, em virtude da premência de tempo, até o exame físico do paciente fica comprometido. E, numa tentativa de compensar esta deficiência, são solicitados mais exames de imagem e de laboratório clínico.

Além disso, há uma onda de pesada atividade na área de marketing de empresas produtoras de suplementos alimentares, que reivindicam propriedades e benefícios muitas vezes discutíveis. Há pouco tempo, eu li uma reportagem sobre os ovos como alimentos; durante muito tempo a recomendação era não comer muitos ovos, em virtude do seu conteúdo de colesterol, que aumentaria os níveis sanguíneos e causaria o aparecimento precoce de doenças cardiovasculares, como aterosclerose, doença coronariana, infarto do miocárdio, etc.; parece que estudos recentes sugerem que isso não é bem assim e que os ovos podem ser comidos à vontade, que o risco cardiovascular está mais ligado à produção endógena de colesterol pelo fígado e não ao colesterol ingerido na dieta.

Isto foi publicado na imprensa leiga e não em revista médica. Em quem acreditar?

Há quem recomende, mesmo desde cedo, exames médicos e laboratoriais frequentes (os chamados check-ups), com a ideia de que prevenir é melhor que remediar. Porém médicos como o italiano Marco Bobbio, filho do célebre filósofo e político Norberto Bobbio, tem uma ideia diferente: para ele, o médico deveria intervir menos e esperar mais o curso natural das coisas.

O que é melhor?

Feitas estas ressalvas, vamos ver o que alguns médicos modernos estão recomendando para uma vida saudável:

Passo 1 – Avaliação geral

Marque uma consulta com o seu médico e com o seu dentista, para fazer uma revisão geral e ver se há alguma coisa a ser feita.

Em seguida, meça a sua altura, peso, para calcular o seu índice de massa corpórea, e meça a circunferência da sua cintura (na altura do umbigo), para ver se você tem sobrepeso e se a circunferência da sua cintura não está colocando a sua saúde num maior risco.

Verifique o seu nível atual de atividade física. A recomendação é que você faça 2,5 horas por semana de atividade física aeróbica, de intensidade forte ou moderada (dependendo da sua aptidão física e idade) e musculação duas vezes por semana.

Comece a fazer um diário de alimentação, isto é, escreva tudo o que você come diariamente.

Verifique o seu estado de espírito (humor) e o seu nível de energia. Uma vida saudável inclui bem estar emocional e dormir bem. Você tem algum sintoma de depressão ou de ansiedade? Você dorme bem durante sete a oito horas por dia? (Nota do autor: morando atualmente no em São Paulo, Brasil, é impossível não sentir sintomas de depressão e de ansiedade).

Verifique como anda a sua vida social.

Passo 2 – Doenças crônicas

Se você tem alguma doença crônica, tal como alguma doença cardíaca, hipertensão arterial, diabetes, depressão, artrite, ou qualquer outra, o tratamento dessa(s) doença(s) é uma prioridade para poder levar uma vida saudável. Mantenha contato regular com o seu médico/dentista para ter a certeza que o seu tratamento está sendo bem conduzido e está produzindo os resultados esperados.

O mesmo vale para comportamentos de risco, tais como beber em excesso e fumar.

Passo 3 – Atividade Física

vida saudável

Em relação à sua atividade física, veja algumas recomendações: torne-a divertida (participar de um jogo, como bola ao cesto, voleibol, futebol, etc.).

Estabeleça um calendário para a sua atividade física semanal e cumpra-o.

Para quem pode e aceita bem, contrate um treinador pessoal (personal trainer).

Passo 4 - Dieta

Cuide bem da sua dieta.

Estabeleça a sua dieta com ou, se possível, sem a ajuda de um(a) nutricionista profissional. Cumpra o que foi estabelecido para o desjejum, o almoço, o jantar e eventuais lanchinhos nos intervalos. Não se esqueça de incluir na sua dieta um bom sortimento de frutas e de legumes. Uma boa dica é que este sortimento de frutas e legumes deve cobrir todas as cores do arco-íris.

Coma devagar e saboreie a sua comida.

Você gostou deste post? Se a resposta for afirmativa, não deixe de ler a parte 2, que será publicada a seguir. Você tem alguma sugestão a fazer em relação aos quatro pontos mencionados nesta parte 1? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.

vida saudável

Com informações:
Webmd.com

Falar com um Consultor
× Como posso te ajudar?