Qual é a relação entre a saúde bucal e diabetes?

Para mim é fácil escrever sobre este tema, pois eu sou médico e diabético. Eu sou portador de diabetes mellitus tipo 2 (também chamada de diabetes não dependente de insulina, ou de diabetes tardia). Este é um distúrbio metabólico caracterizado por altos níveis de glicose no sangue, causados por resistência à insulina e/ou pela insuficiência relativa de produção de insulina pelo pâncreas (que é o meu caso).

Este tipo se distingue do tipo 1, que é também chamado de diabetes juvenil, no qual se verifica a deficiência completa de insulina, devido à falência total das células das ilhotas de Langerhans do pâncreas, que são as produtoras de insulina.

diabetesEm ambos os casos, uma das consequências do diabetes é que os portadores ficam mais sensíveis a infecções bacterianas (e outras também), que afetam a boca, notadamente as gengivas, e que são chamadas de gengivite.

Mais especificamente, a gengivite é a inflamação das gengivas, que acontece se a placa bacteriana não for removida. A placa bacteriana é constituída por um conjunto de resíduos alimentares e microrganismos que aderem à superfície dentária próxima à gengiva. Os açúcares dos resíduos alimentares servem também de alimento para as bactérias, que criam uma espécie de cola, fixando a placa bacteriana ao dente; a placa bacteriana pode também conter ácidos que desmineralizam o dente, afetando os tecidos gengivais de suporte e, por fim, destruindo o tecido ósseo.

 

Ela pode ser prevenida por meio da rotina dos três passos:

  • Escovação adequada dos dentes;
  • Uso correto do fio dental;
  • Enxague feito com um antisséptico bucal.

Esta rotina, principalmente nos diabéticos, deve ser feita rigorosamente após cada refeição. Se não houver esse cuidado, a consequência pode ser o desenvolvimento de periodontite, que é o já mencionado comprometimento dos tecidos (moles e duros) que ficam ao redor dos dentes.

Por esta característica dos diabéticos, eles devem tomar um maior cuidado com a higiene bucal que os indivíduos normais. A influência da saúde bucal para o diabetes vale nos dois sentidos: tanto o diabetes pode agravar as infecções das gengivas, como esse quadro infeccioso e inflamatório pode dificultar o tratamento do diabetes.

Os sintomas da gengivite são:

  • Sangramento das gengivas durante a escovação ou uso do fio dental;
  • Inchaço ou sangramento espontâneo das gengivas;
  • Maior sensibilidade nas gengivas e alteração da cor das gengivas, que adquirem uma coloração mais avermelhada.

Finalmente, eu faço a minha higiene bucal de três passos sempre que como alguma coisa, escovando bem os dentes com uma boa pasta dental, passando regularmente o fio dental e, no final da rotina, enxaguando a boca com Listerine.

Uma coisa que facilita a minha vida, quando vou comer num restaurante, é que atualmente muitos deles colocam nos lavatórios, à disposição dos clientes, o dispenser com fio dental e com Listerine para enxague bucal da Wesco.

diabetes

Você gostou deste post? Você cuida bem dos seus dentes? Você é portador de diabetes? Se a resposta for afirmativa, você tem alguma outra sugestão que queira compartilhar conosco? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.

Falar com um Consultor
× Como posso te ajudar?