Comer em casa está ficando mais caro do que comer fora

Segundo matéria veiculada no site da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do RS), o preço das refeições em casa está subindo mais que os dos restaurantes. O matéria menciona que o índice oficial da inflação acumula alta de 6,59% nos últimos 12 meses e, nesse período, o custo de comer fora de casa subiu 10,31%. Já os preços dos alimentos consumidos em casa aumentaram 15,18%.

Ainda segundo esta matéria, o orçamento doméstico dos brasileiros está sofrendo o impacto de um fenômeno surpreendente, na inflação. É que o preço de uma refeição feita em casa tem subido mais do que o custo de comer fora.

A Associação entrevistou Raquel Machado, dona de casa, que vive só com o marido, e prefere pedir quentinha a ter que fazer compras no supermercado. Ela diz que as coisas estão aumentando muito, principalmente as verduras e então o casal resolveu unir o útil ao agradável, almoçando comida de uma quentinha e saindo à noite para jantar fora.

comer

Fonte: Mundo das Tribos (imagem ilustrativa)

Consequentemente, o fogão está sempre um brinco e as panelas quase sem uso, diz ela. Comida feita em casa só quando a família se reúne.

O site informa ainda que os restaurantes estão ganhando a freguesia porque conseguiram segurar um pouco os preços. Três elementos ajudaram isto a acontecer, a possibilidade de substituir no cardápio aqueles alimentos que subiram muito, os custos de aluguéis e salários não cresceram tanto, e o medo de perder a clientela para aquele vizinho que está cobrando mais barato.

“Você não pode colocar o preço que você quer, ou você perde o freguês”, comenta Antônio da Silva, gerente de restaurante.

A empresária Elizabeth Costa fez as contas. Ela botou todos os gastos no papel e descobriu que, escolhendo bem o restaurante, comer fora sai quase pelo mesmo preço que almoçar em casa. Diz ela que “o tempo que eu levo pra ir ao mercado, fazer minhas compras, trazer para casa, o gasto com a gasolina, o meu tempo, que eu podia estar usando para trabalhar, tudo isto torna mais barato comer na rua”.

Já os sites Marco Zero da Notícia e o Globo informam que a refeição feita em casa sobe mais que o almoço na rua e que é a primeira vez, em quase dois anos, que os preços da alimentação em casa sobem mais do que fora. Nos últimos 12 meses, manter a despensa abastecida ficou 10,54% mais caro. Já fazer lanches na rua ou sair para jantar encareceu 10,41%.

comer

Fonte: Gazeta do Povo (imagem ilustrativa)

Ainda de acordo com estes sites, para analistas, a crise pode ser uma das explicações para o avanço menor da alimentação fora do domicílio.

"Uma menor demanda pode ser o fator preponderante para isto acontecer. Os custos estão subindo, mas a demanda está se reduzindo, e o comerciante pode não ter como repassar estes custos maiores. Por isso, prefere diminuir a margem de lucro", explica Eulina Nunes dos Santos, coordenadora de Índices de Preços do IBGE.

Para o economista da LCA Consultores Fabio Romão, os preços vinham subindo devido à crise hídrica e à desvalorização do real. Ele diz que “Com a confiança abalada e a renda menor, muitos consumidores reduziram o consumo de alimentos fora de casa. Como é um serviço, o espaço para reajustes é menor com a demanda afetada”.

Você gostou deste post? Você faz comida em casa ou come fora? Em sua opinião, quem trabalha fora de casa e, consequentemente come fora, teve uma vantagem nos últimos dois anos? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.

Falar com um Consultor
× Como posso te ajudar?