5 maneiras pelas quais o medo da rejeição o freia

O medo da rejeição pode impedi-lo de ousar e, como diz o ditado, quem não arrisca não petisca. Quantas vezes um homem não declarou amor a uma mulher por medo que o sentimento não fosse recíproco, ou que ele não fosse capaz de merecer o amor dela? Quantas vezes alguém não se candidatou a um emprego por medo de não ser selecionado? Quantas vezes um profissional capacitado não empreendeu por medo de falhar?

Recentemente Amy Morin publicou no site da Forbes um artigo sobre este tema, destacando 5 maneiras pelas quais o medo da rejeição o freia e o impede de atingir todo o seu potencial e o consequente sucesso.

Estas cinco maneiras pelas quais o medo da rejeição o freia são as seguintes:

1. Você evita as oportunidades

O medo serve para alguém evitar situações de perigo. Portanto, se fugir de um leão com fome faz sentido, evitar pedir um merecido aumento de salário porque você tem medo do chefe dizer não, não tem muita lógica. Ao fugir do risco da rejeição, você não explora novas oportunidades. Logo, o melhor é fazer como fazem pessoas que alcançaram grande sucesso, arriscando uma rejeição de vez em quando em troca de um acerto e do sucesso.

A grande maioria dos bilionários que não herdaram a fortuna arriscou e se deu bem.

2. Você procura agradar a todos

Você não é capaz de dizer não e procura agradar a todos, fazendo às vezes coisas que você não quer fazer, na esperança que todos gostarão de você, pelo menos temporariamente.

Todavia, esta atitude não funciona no longo prazo, pois, é impossível agradar a todos por muito tempo sem anular-se.

Você conhece alguém assim? É muito provável que sim, mas você já viu alguém muito bem sucedido na vida querer agradar a todos? Nem os políticos fazem isto, embora eles mintam e digam que sim.

3. Você é dissimulado

O medo da rejeição o leva a esconder a sua verdadeira pessoa, fingindo ser quem você não é. Você tenta com isso não se expor, isto é, não ficar vulnerável. Mas, as pessoas geralmente são capazes de perceber que você está fingindo.

A vulnerabilidade é chave para você viver uma vida autêntica, mas ficar vulnerável requer que você arrisque ferir-se de vez em quando. Todavia, esta é a única forma de você estabelecer relacionamentos sinceros.

4. Você não revela a sua verdadeira personalidade

Não revelar quem você realmente é pode evitar que você eventualmente ouça um não. Mas, se você não expressar as suas opiniões e recusar assumir a sua verdadeira personalidade, você acaba sendo um mau comunicador e é improvável que alguém eventualmente o ajude, se você não souber pedir exatamente o que você quer, por medo de ouvir um não.

5. Você adota um comportamento passivo e agressivo

Ao invés de eventualmente solicitar alguma ajuda a um amigo, você tenta fazê-lo apresentar-se voluntariamente, sem que você peça. Isto, todavia, soa manipulação e, em geral, as pessoas não gostam disso.

Fazer insinuações, queixando-se e fazendo cumprimentos não sinceros são algumas das maneiras usadas por quem tem medo da rejeição e evita confrontação direta. Mas, no final, este tipo de comportamento só acaba gerando mais fricção.

Conclusão

A rejeição dói, mas evita-la a todo custo pode poupar uma dor passageira e conduzir a grandes problemas no longo prazo.

Perder de vez em quando não é o fim do mundo. Aprender a tolerar a angústia relacionada à rejeição fortalece a sua autoconfiança faz de você uma pessoa com melhores chances de ter sucesso e de ser admirada.

Como diz Amy, quem não arrisca não petisca!

Você gostou deste post? Você conhece alguém que não sabe dizer não? Como você é em relação a suportar eventuais rejeições? Você conhece algum exemplo ou história que ilustre a vantagem de ser autêntico? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.

Falar com um Consultor
× Como posso te ajudar?