Bem-estar dos funcionários e produtividade andam lado a lado

Bem-estar dos funcionários e produtividade andam lado a lado, revela pesquisa

Dados comprovam que o investimento na saúde e no bem-estar do trabalhador colabora positivamente para o aumento da produtividade das empresas.

O dia a dia de trabalho pode ser muito desgastante, se considerarmos que o mercado tem exigido cada vez mais habilidades e rapidez dos trabalhadores. Uma organização que não entende os limites de seus funcionários e não busca alternativas para tornar o ambiente de trabalho mais acolhedor pode estar jogando contra si própria, pois o investimento no bem-estar dos colaboradores é uma das medidas que auxiliam na elevação da produtividade geral do negócio.

Visando entender a relação entre bem-estar no trabalho e o crescimento de pequenas e médias empresas, a Sodexo entrevistou 4.805 gestores empresariais de sete países - Brasil, México, Chile, França, Romênia, Turquia e Índia - e chegou às seguintes conclusões:

  • Na medida em que implantaram mais ações de qualidade de vida, os donos de PMEs observaram melhorias na produtividade, na atração de talentos, nos lucros e até na reputação da empresa;
  • 96% dos entrevistados afirmaram melhoria no clima do ambiente de trabalho;
  • A retenção de talentos aumentou em 76%;
  • A produtividade cresceu em 86%;
  • O índice de rentabilidade subiu em 70%;
  • As medidas de qualidade de vida que mais trazem resultados para as PMEs são o apoio aos funcionários mesmo em casos que não estejam relacionados com a vida profissional, as recompensas por desempenho, a contribuição para que o colaborador aumente seu poder de compra e o oferecimento de acesso a refeições saudáveis e balanceadas.

Veja mais resultados da pesquisa no infográfico abaixo:

infosaúde

 

Falar sobre bem-estar no trabalho vai muito além do oferecimento de estrutura para que cada pessoa consiga executar suas tarefas satisfatoriamente ao longo de sua jornada diária. Na verdade, tratam-se de medidas complementares que influenciam diretamente o trabalho em si.

Alguns exemplos são a criação de espaços de leitura e de descanso para uso durante os intervalos, atividades programadas com o intuito de estimular tanto o corpo quanto a mente, espaços de convivência onde se possa conversar sobre outros assuntos que não estejam ligados à rotina de trabalho, momentos especiais destinados ao puro entretenimento da equipe, ambientes planejados adequadamente para que hábitos essenciais do cotidiano possam ser realizados normalmente durante o horário de serviço (escovar os dentes, lavar as mãos, se alimentar), entre outros.

São medidas que ajudam a resolver alguns problemas que frequentemente contribuem ao adoecimento dos trabalhadores. Além disso, elas colaboram para que eles se sintam satisfeitos com o emprego, importantes dentro do organismo empresarial e motivados pelo que fazem, o que os ajuda a trabalhar com prazer e, consequentemente, a render mais.

Os resultados do investimento

Quando busca o bem-estar de seus empregados, o empresário investe, também, em propaganda positiva para seu negócio, na construção de uma imagem junto ao público consumidor. Afinal, nada melhor do que as pessoas que convivem diariamente com as rotinas da empresa para ponderar sobre as vantagens que ela oferece.

Sentindo-se valorizado, o colaborador testemunhará de forma espontânea sobre os benefícios encontrados na empresa em que ele trabalha. Assim, constrói-se para a organização uma imagem positiva, relacionada à promoção do bem-estar e à valorização da pessoa, neste caso. E a fidelização conquistada por medidas simples como abraçar o colaborador rapidamente se espalha para além das dependências da própria empresa e gera fidelização também do público consumidor.

Preocupar-se com o bem-estar dos funcionários também configura, portanto, uma eficiente estratégia de endomarketing que, naturalmente, transforma-se em marketing externo.

"Para o desenvolvimento da qualidade de vida no trabalho, é preciso analisar e refletir sobre os resultados das ações implementadas e mudar os rumos sempre que necessário. Todo gestor deve ser capaz de promover o desenvolvimento humano. Quando as pessoas se sentem valorizadas, quando são envolvidas em um ambiente equilibrado e saudável, todo o grupo se torna mais harmônico e produtivo", explica a jornalista e especialista em educação coorporativa Mariana Garrido, em seu canal no YouTube. Assista:

A promoção do bem-estar no trabalho não precisa ser uma atitude que fará a empresa gastar rios de dinheiro. Como grandes mudanças demandam gastos nem sempre possíveis, investir em mudanças pontuais já é um grande início. Tudo começa a partir de ações simples que constantemente reafirmam ao funcionário o quanto ele é importante.

As ferramentas certas para o bem-estar

Oferecer um espaço sempre bem limpo e com material que o auxilie a manter a higiene pessoal em dia, por exemplo, é uma atitude acessível a qualquer tipo de negócio. E existem empresas que a todo momento estão pensando em novos jeitos de melhorar o bem-estar das pessoas, seja no trabalho, no condomínio, durante atividades de lazer; o que facilita consideravelmente a aplicação destas medidas.

Entre elas, está a Wesco, empresa referência especializada em promover a qualidade de vida e o bem-estar das pessoas por meio de facilidades destinadas à higiene pessoal em ambientes com fluxo constante de indivíduos.

Para as empresas, a Wesco oferece produtos que aliam economia, facilidade de uso, tecnologia e promoção do bem-estar. Entre eles, estão dispensers para fio dental, kits de enxaguantes bucais, odorizadores, dispensers para sabonete líquido e álcool gel, toalhas de papel, dispensers para papel higiênico, entre outros.

Para as mamães que precisam levar seus bebês ao trabalho, o ideal é oferecer um espaço adequado para a troca de fraldas sempre que necessário. E o descarte destas fraldas fica bem mais prático quando ela tem a seu dispor o Acacabou Fraldários, um dispenser de saquinhos plásticos biodegradáveis ideais para que os odores não se espalhem pelo ambiente.

Não se esqueça deles: o melhor amigo do homem

E se a empresa adota a política pet friendlyoutra medida que contribui para o bem-estar no trabalho -, ainda existe o Acacabou Cachorros, que dispõe sacos plásticos biodegradáveis criados para que os dejetos dos bichinhos sejam levados ao lixo adequadamente e sem riscos de contaminação.

Em um cenário que exige cada vez mais, é preciso ter sempre em mente que cada um tem suas próprias limitações e que não é possível exigir que o trabalhador abra mão de tudo para se dedicar ao trabalho. O ideal é que empresa e colaborador encontrem um ponto de equilíbrio benéfico aos dois lados, de modo que o sucesso de um não represente o sacrifício de outro.

Rotinas desgastantes não são ruins apenas para quem precisa trabalhar. Afinal, a rotatividade de funcionários também gera danos ao empregador.

Ao demonstrar interesse real e sincero pelo colaborador, pelo que ele pensa e sente enquanto está trabalhando, o empresário tem como recompensa um time saudável, feliz e de fato comprometido com o que faz, sendo assim mais produtivo e consequentemente melhorando os resultados financeiros da empresa.

Fonte: Exame.