Você já ouviu falar em biomimética?

Conheça a biomimética, ciência que une sustentabilidade, praticidade e design

Conforme a população mundial vai crescendo, cada vez mais hábitos insustentáveis ela vai adotando, fazendo com que cada vez mais a natureza reaja de forma catastrófica. Por causa dessa reação da natureza, que a cada ano que passa fica mais forte e atinge um número maior de pessoas, que a busca por formas de como amenizar o impacto no ecossistema cresce cada vez mais. E é inspirado justamente no ecossistema que uma solução sustentável e aplicável em diversas áreas foi inspirado: a biomimética.

O que é a biomimética?

É uma ciência nova que estuda os princípios criativos e as estratégias que a natureza utiliza, visando a criação de soluções para os nossos atuais problemas, unindo a sustentabilidade com a funcionalidade e design.

Reúne as áreas da biologia, da engenharia, do design, e dos negócios para encontrar essas soluções para nossos problemas, e por ser uma ciência interdisciplinar, ela tem a habilidade – e o desafio – de tentar juntar a natureza com a tecnologia, a biologia com a inovação, e a vida com o design.

Seu princípio é utilizar a natureza como um exemplo e como fonte de inspiração, diferentemente de outra ciência, a biologia sintética. A biomimética busca conectar, adequar, alinhar e integrar as ações do homem aos métodos naturais da Terra, e por causa disso, geralmente, as soluções encontradas através da biomimética fogem do padrão. Para esta ciência, a natureza não deve ser domesticada, mas sim consultada, salientando a importância da sustentabilidade.

Esta ciência é aplicada em diversas áreas, como por exemplo, na medicina, na arquitetura, na química, na biologia, na agricultura e na mobilidade urbana. Para tal, a biomimética procura realizar suas soluções da mesma forma que a natureza faz, trabalhando com cooperação, respeitando a biodiversidade, adaptando as formas às funções, otimizando o uso ao invés de maximizar ele, promovendo a reciclagem e praticando o não desperdício.

Aplicando a biomimética

Tendo em mente o Modus operante da natureza, os cientistas que trabalham com a biomimética também se baseiam em padrões geométricos, padrões matemáticos, padrões funcionais, construtivos, tecnológicos, padrões comportamentais e padrões estéticos encontrados nos sistemas vivos que ficam ao nosso redor. Resultando novas formas de cultivo de alimentos, novas maneiras de produção de materiais, de geração de energia, novas formas de procedimentos de cura, novas maneiras de criar ferramentas adaptativas, novas formas de armazenamento de dados, dentre outros procedimentos que sejam sustentáveis, adaptáveis, que utilizem energia limpa e que integrem os organismos.

Exemplos? O mais antigo é o velcro, que após ter encontrado um carrapicho grudado em seu cão, George de Mestral resolveu estudar a planta e descobriu que sua semente possui filamentos que parecem ganchos, e por isso ficam grudados. Outro exemplo, mais atual, esta ciência está sendo utilizada por arquitetos e engenheiros para construir ou adaptar edifícios a fim de diminuir o uso de energia com ar-condicionado. Para isso, os cientistas utilizam o modo de refrigeração dos cupinzeiros, que conseguem manter a temperatura de sua moradia estável, independentemente da estação.

A biomimética já provou que é possível unir sustentabilidade com eficiência, praticidade e design.

A Wesco também oferece sustentabilidade

E a Wesco é uma das mais competentes em oferecer soluções práticas para escolas, condomínios e empresas que seguem um compromisso com o meio ambiente e a necessária sustentabilidade. Veja mais informações no site: wesco.com.br

Com informações de: Condomínios Verdes; eCycle.

Falar com um Consultor
× Como posso te ajudar?