Uma soneca não faz mal a ninguém - Wesco

Uma soneca não faz mal a ninguém

Já imaginou se, depois do horário de almoço, você volta para a empresa e em vez de retomar ao trabalho, você entra em uma sala para cochilar? Esse é o sonho de muitos brasileiros, mas a realidade em algumas empresas.

A Energy Project, consultoria que já prestou serviços para Coca-Cola, Google, EY, Ford Motor e Nestlé, propõe intervalos de descanso a cada 90 minutos de trabalho, almoços fora do escritório, home office, fim do expediente às 18 horas e uma sala onde os funcionários possam tirar uma soneca. Por enquanto, no Brasil, poucas empresas tomam medidas para melhorar a qualidade do sono de seus funcionários. As mais antenadas oferecem no máximo salas de descanso ou de descompressão, e em muitos casos o uso é restrito à hora do almoço.

O descanso ajuda nossa produtividade, além de melhorar o humor e a criatividade. Num estudo para ver como pessoas que dormem bem à noite se sentem durante o expediente de trabalho de 9 às 18 horas, o resultado foi uma queda de desempenho ao longo do dia. Após uma soneca de 1 hora, a produtividade não só se igualou à observada na parte da manhã como permaneceu alta até o final do expediente.

A verdade é que o sono é a forma mais eficaz e barata de contribuir para a boa saúde e melhor desempenho no trabalho. A privação do sono prejudica a capacidade de concentração, a tomada de decisões, a velocidade cognitiva e a memória, além de aumentar a ansiedade, o cansaço e a irritação. No longo prazo, a falta de sono crônica vira um problema de saúde sério: altera o metabolismo e aumenta o risco de hipertensão, ganho de peso, diabetes e doenças cardiovasculares.

Ao pesquisar sobre a noite, o historiador americano Roger Erkich descobriu que no século 15 as pessoas dormiam em dois tempos: primeiro, do entardecer até a meia-noite. Nesse horário, elas acordavam e ficavam em casa lendo, rezando ou fazendo outras atividades, e depois voltavam a dormir até o dia clarear.

Hoje, acredita-se que apenas 30 minutos de soneca sejam suficientes para restaurar a função cerebral. Acima disso, você pode ter o efeito contrário, demorando mais para retomar suas atividades, além de prejudicar o sono noturno, entrando em um círculo vicioso. Pode parecer pouco, mas esse pequeno descanso é capaz de reduzir os níveis de cortisol e adrenalina no sangue, e, assim, as pessoas trabalham com mais qualidade e satisfação.

Além disso, fazer uma pausa adequada entre os turnos de trabalho para se desligar dos compromissos profissionais e se alimentar de forma correta garante mais produtividade. Cuide de você e de sua saúde, assim sua carreira profissional também estará bem alicerçada.

 

* Com informações do site Você SA.