Principais tendências globais de comidas e bebidas

Principais tendências globais de comidas e bebidas para 2016

A empresa global de pesquisa de mercado Mintel divulgou as suas previsões sobre as principais tendências globais de comidas e bebidas para 2016.

Das principais alternativas para satisfazer os diferentes gostos e dietas, os consumidores podem esperar muitas inovações em desenvolvimento de produtos e um fortalecimento de várias tendências atuais do mercado.

1. Principais alternativas vegetarianas

A Mintel diz que as alternativas de laticínios, glúten e carne serão consumidas não apenas por aqueles que têm necessidades dietéticas especiais. Hambúrgueres vegetarianos (por exemplo, de soja) e leites especiais (por exemplo, leite de soja, com baixo teor de sódio, sem fenilalanina, etc.) deixaram de ser apenas substitutos para os vegetarianos.

2. Mais comida natural e menos processada

Os consumidores continuarão preocupados em comer produtos naturais e menos alimentos processados. As empresas alimentícias serão pressionadas a retirar ingredientes artificiais.

3. As práticas de sustentabilidade serão necessárias

Os fabricantes e produtores de alimentos deverão demonstrar as suas credenciais referentes ao meio ambiente e comprovar a adesão às boas práticas de sustentabilidade.

4. Comer para o corpo e a para a beleza

Os consumidores focarão mais em comer para manter/melhorar a beleza. As empresas alimentícias deverão desenvolver novos produtos que contêm substâncias funcionais, tais como probióticos e colágeno.

5. Programas combinados de alimentos e exercício físico

tendências globais de comidas e bebidas

A conexão entre dieta e exercício físico aumentará, à medida que mais pessoas se preocuparão em combinar os chamados programas de treinamento. Esses programas encorajarão os consumidores a permanecerem ativos e mostrarão uma necessidade paralela de comida e bebida que os ajude a se informaram mais sobre a nutrição esportiva. Isto cria uma oportunidade para comunicação e para linhas de produtos nesta área.

6. Verificação das alegações

Em 2016, tanto os consumidores como os reguladores continuarão a insistir que as histórias das marcas sejam mais bem verificadas. A proliferação e a propagação dessas histórias serão alvo das verificações das suas alegações.

7. Combinação das dietas com os DNAs pessoais

O interesse recente dos consumidores pelos grãos antigos e pelos super alimentos resultará numa procura para combinar dieta e a fisiologia particular de cada um, que o conecta aos seus ancestrais.

8. A importância da mídia social

A mídia social continuará a desempenhar um papel significativo sobre a maneira de comer das pessoas. Os consumidores irão, cada vez mais, compartilhar figuras e histórias sobre os seus alimentos em plataformas como o Facebook e o Instagram. Haverá um crescente interesse em culinária, não apenas em função de nutrição, como também para compartilhar criações individuais na mídia social.

9. Porções para uma só pessoa

Em todos os grupos etários, cada vez mais consumidores estão vivendo e, ocasionalmente, comendo sozinhos. Essas refeições necessitarão de quantidades de produtos e de embalagens, além de promoções individuais.

10. O papel e o medo das gorduras

Haverá uma maior conscientização sobre o papel das gorduras e a aceitação dos benefícios de alguns tipos de gorduras poli-insaturadas. O teor lipídico não será a primeira coisa que os consumidores olharão ao examinar um rótulo de alimento.

Essas tendências globais de comidas e bebidas irão ocorrer de maneira diferente em diferentes partes do mundo, dependendo de uma variedade de fatores, que incluem normas culturais, disponibilidade regional e necessidades sociais. Além disso, em alguns casos as tendências de uma determinada área poderão migrar para novas regiões, enquanto que novas tendências poderão modificar o ambiente global.

Você gostou deste post? O que você achou dessas tendências? Quais delas você acha que poderão ocorrer em sua região? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.