O perigoso caso do desaparecimento de abelhas | Wesco

O perigoso caso do desaparecimento de abelhas

Conheça as possíveis causas do desaparecimento de abelhas pelo mundo

Você sabia que as abelhas estão desaparecendo do nosso planeta? O desaparecimento de abelhas é considerado um problema muito sério, principalmente porque atinge todo o mundo, sem exceções.

A preocupação é grande, uma vez que os efeitos do desaparecimento de abelhas já é duramente sentido por muitos agricultores ao redor do mundo. Quer ter uma ideia da dimensão do problema? Basta imaginar o desfecho do filme A História de Uma Abelha (2007) sendo outro: ao invés de um final feliz, o final mais triste possível.

Se na ficção os efeitos da falta das abelhas são assustadores, imagine na realidade. Confira.

Por que o desaparecimento de abelhas é um problema?

Existem cerca de 20 mil espécies de abelhas, e de acordo com estudos, um quarto dessas espécies estão entrando em extinção, devido aos seus desaparecimentos.

O principal problema do desaparecimento das abelhas é a diminuição da polinização das plantas.

Como as abelhas são os principais agentes polinizadores do reino animal e, também são responsáveis pela reprodução e perpetuação de diversas espécies de plantas, os seus desaparecimentos colocam em risco todo o ecossistema do planeta, causando um efeito dominó.

Esse fenômeno recebeu até um nome, Distúrbio de Colapso de Colônias, e é considerado uma epidemia, já que mata abelhas em massa em pouco dias. No mundo, o EUA é o país mais afetado, onde o número de colmeias despencou pela metade, desde 1940. Enquanto que na Europa, nos últimos 25 anos, morreram cerca de 50%.

Aqui no Brasil – ainda – não há dados o suficiente, porém a campanha Sem Abelha Sem Alimento tem recolhido dados desde 2015, e estima que no Brasil já tenha tido cerca de 12 mil colmeias afetadas, totalizando cerca de 700 milhões de abelhas mortas.

E os efeitos do desaparecimento de abelhas já é sentido aqui no Brasil. Em 2011, houve escassez de polinização, fazendo com que as safras de maça, pepino, melancia e melão não se desenvolvessem como o esperado. E as frutas que conseguiram se desenvolver, cresceram deformadas e com sabor alterado.

Além dessas safras, na mesma época houve perdas das safras de algodão, de soja, de laranja, de abacate e de café.

O que está causando o desaparecimento de abelhas?

Porém, mesmo com tantos estudos sendo feitos para investigar o desaparecimento de abelhas, ainda não há um resultado conclusivo apontando as causas desse fenômeno.

O que se acredita até o momento, é que o desaparecimento das abelhas é causado por uma combinação de vários fatores, como, por exemplo, mudanças climáticas, desmatamento e uso de agrotóxicos na agricultura.

Doenças que podem afetar as abelhas também fazem parte das possíveis causas desse extermínio em massa, como, por exemplo, o Vírus da Asa Deformada, uma doença que atinge as abelhas no inverno e pode matar uma colmeia inteira.

Porém, as causas mais prováveis são as relacionadas à agricultura: o uso de agrotóxicos e inseticidas. Existem diversos estudos que mostram que determinados produtos químicos afetam a estrutura nervosa das abelhas, fazendo com que a colmeia, e as abelhas, morram aos poucos.

Ainda, a aplicação de agrotóxicos pela técnica de pulverização atinge também toda a flora e fauna do local, não apenas as abelhas.

A importância das abelhas na agricultura

Agora imagine, se nos EUA e na Europa já houve um declínio de metade das colmeias do país, e se no Brasil já é possível medir as consequências, o que será da agricultura desses países?

Para se ter uma ideia, de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, e com pesquisadores da Universidade de Cornell, as abelhas são responsáveis pela polinização de 70% da cultura agrícola.

Sendo que, desses 70%:

  • As amêndoas dependem 100% da polinização das abelhas;
  • As safras de maçã e de mirtilo dependem 90% da polinização das abelhas;
  • As safras de pêssego dependem 48% da polinização das abelhas;
  • As safras de laranjas dependem 27% da polinização das abelhas;
  • As safras de algodão dependem 16% da polinização das abelhas;
  • As safras de soja dependem 5% da polinização das abelhas.

Ou seja, sem abelhas, há um enorme baque tanto no ecossistema como na economia dos países.

A Wesco também oferece sustentabilidade

E a Wesco é uma das mais competentes em oferecer soluções práticas para escolas, condomínios e empresas que seguem um compromisso com o meio ambiente e a necessária sustentabilidade. Veja mais informações no site: wesco.com.br

Com informações de: Uol; Sem Abelha Sem Alimento, eCycle.