Como lidar com o excesso de barulho em condomínios? | Wesco

Como lidar com o excesso de barulho em condomínios?

A reclamação número um em todo condomínio: o excesso de barulho. Pode ser uma obra no vizinho do lado, ou o barulho de um sapato no andar de cima.

Seja barulho dentro do condomínio, ou nos arredores, sem sombra de dúvidas é algo muito estressante. No post de hoje nós vamos falar um pouco sobre o que se pode fazer para tentar conviver em paz com os excessos de barulhos.

Sobre o limite de decibéis

A intensidade do som é medida por decibel, e um barulho de até 20 decibéis, é praticamente imperceptível por nossos ouvidos.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), um barulho com 50 decibéis pode ser considerado como saudável. Ou seja, uma conversa amigável, uma rua sem tráfego e alguns ambientes com poucas pessoas.

Para começarmos a nos sentir mal com a intensidade do barulho ele tem que exceder a marca de 55 a 65 decibéis. Quando ultrapassa essa intensidade, já começamos a nos irritar, perder o foco/concentração e a ficar cansado. Uma TV ligada, e um ambiente muito cheio, são bons exemplos.

Quando a exposição à decibéis superiores a 70 é longa ou frequente, os efeitos negativos em nosso corpo são piores, como, por exemplo, pode haver alterações químicas em nosso organismo, que podem acarretar em doenças mais graves.

Excesso de barulho em condomínios

A sensação de incomodo gerada pelo excesso de barulho em condomínios pode variar de condômino para condômino, mas geralmente quando o barulho é demasiado ou frequente, chega um momento que não é mais possível aguenta-lo.

E não importa qual for o barulho, se é uma festa de aniversário no vizinho ao lado, uma obra ou o barulho do sapato do vizinho de cima.

Essas situações podem ser consideradas situações de “barulho esporádicos”, pois não é todo dia que seu vizinho comemora aniversário, uma obra sempre tem seu fim e o barulho do sapato uma hora cessa.

E em todas essas situações, uma boa conversa amigável às vezes já adianta. Primeiramente, não envolva nenhum terceiro, tente você mesmo falar com o vizinho que faz o barulho. E detalhe: faça isso pessoalmente, nada de e-mails, mensagens no WhatsApp ou outros meios.

Se isso não adiantar, aí sim você pode considera realizar uma queixa mais formal com o sindico e juntos pensarem em algo.

Se o excesso de barulho persistir, mesmo tendo tido pedidos verbais pessoais e do sindico, então medidas mais drásticas podem ser tomadas, como, por exemplo, multar o vizinho que está incomodando, e até mesmo chamar a polícia. Para maiores informações, leia a Lei da Paz Publica.

Vale a pena ressaltar que aquela história de “lei do silencio a partir das 22h” não existe. O que vale é o bom senso, as normas do condomínio e a lei da paz pública.

No caso de barulho externo ao condomínio:

O problema de verdade acontece quando o excesso de barulho é fora do condomínio: o trafego, os estabelecimentos comerciais e as junções de rua. O que fazer nesses momentos?

A lei mencionada acima é válida, e caso o excesso de barulho persista, deve-se acionar a polícia, explicar a situação e exigir que algo seja feito para evitar o excesso de barulho que atrapalha o sossego de muitos. E nesses casos, cabe ao sindico fazer tudo isso.

Ainda há alternativas para evitar o incomodo, como, por exemplo, instalar vidros antirruídos e tentar dialogar com esses estabelecimentos.

No caso da instalação de vidros antirruídos, existem duas opções: sob medida para cada cliente (mais cara e envolve obras) e a instalação de vidros duplos (mais barata, mais rápida e não configura como alteração de fachada).

Na opção e diálogo com os estabelecimentos, o condomínio pode entrar em contato com a associação de moradores, e juntos cobrarem uma ação da prefeitura. Pode-se também conversar com o responsável pelo batalhão de sua área e juntos tentar lidar com a situação.

Para os cães, Acacabou evita transtornos

Caminhar com seu melhor amigo nos arredores e dentro de seu condomínio também faz bem, tanto para a sua saúde como para a saúde do seu amigo! Porém, na falta de saquinhos de coleta de fezes, ou a falta de consciência de alguns donos, é comum reclamações e até brigas por causa de sujeira no espaço de vivência entre moradores.

Uma solução prática é instalar um dispenser que possibilita a retirada de saquinhos um a um. Ele pode ficar fixado nos locais por onde as pessoas circulam ao passear com seus cães. É o fim do transtorno. Saiba mais aqui.

Com informações de: Síndico Net; Viva o Condomínio.