Colesterol alto em cães: saiba como identificar | Wesco

Colesterol alto em cães: saiba como identificar

Saiba como identificar e como prevenir que seu cão sofra com o colesterol alto

No post passado falamos sobre os tipos de câncer mais comuns que os cães apresentam, e ainda falamos que os animais domésticos podem sim sofrer com as mesmas doenças que nós humanos sofremos. Continuando com o tópico, hoje nós falamos sobre outra doença grave: o colesterol alto em cães.

O que é o colesterol alto em cães?

Assim como nos humanos, é uma doença silenciosa e derivada de um estilo de vida sedentário, geralmente aparecendo em quem sofre com obesidade. Porém, os cães não sofrem de colesterol alto, e sim de uma doença com sintomas e efeitos muito similares chamada de hiperlipidemia. Por causa das similaridades das duas doenças, a hiperlipidemia é considerada o colesterol alto canino.

O colesterol alto em cães é o aumento de lipídios (gorduras) no sangue, e assim como o colesterol alto humano, um cão que sofre com o colesterol alto tem mais chances de sofrer infartos e outros acidentes cardiovasculares.  Geralmente, o colesterol alto em cães é derivado de outras doenças previamente existentes no cão, como por exemplo, obesidade e diabetes.

As gorduras encontradas no sangue podem ter duas formas: o colesterol e triglicerídeos, sendo que um cão (e um humano) podem apresentar presença de ambas gorduras no sangue. Porém, a presença de níveis altos de apenas do colesterol é muito menos comum nos cães que nos humanos.

Sintomas do colesterol alto em cães

  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Dor abdominal;
  • Inchaço abdominal;
  • Convulsões;
  • Nódulos de gordura na pele.

Se o seu cão apresenta um ou mais desses sintomas, agende uma consulta com o seu veterinário para investigar mais a fundo e para poder iniciar um tratamento ideal para o cão.

Tratamento do colesterol alto em cães

Assim como diversas coisas na vida humana, aqui o melhor tratamento para o seu cão é a prevenção. Manter uma dieta equilibrada para o seu cão, e um estilo de vida saudável (ou seja, com exercícios físicos) já diminuem as chances de diversas doenças. Além disso, com o seu veterinário de confiança, realizar exames de sangue e de urina a fim de verificar os níveis de lipídios e de colesterol no organismo de seu cão ajudam a detectar a doença o quanto antes.

Caso o veterinário dê o diagnóstico positivo para colesterol alto em seu cão, muito provavelmente o primeiro passo do tratamento dado pelo seu veterinário é: mudar a dieta do seu cão para uma dieta pobre em gordura, a fim de reduzir o máximo possível o colesterol.

Se a dieta não adiantar, então além da dieta o seu veterinário poderá medicar seu cão e indicar outras terapias que ajudam na qualidade de vida e de bem-estar do seu amigo.

Além disso, uma vez que o diagnostico voltou positivo, seu cão terá que realizar exames de rotina com mais frequência para verificar a eficácia do tratamento. Além disso, o tratamento – independentemente se for apenas a dieta pobre em gorduras ou se for ela com medicamentos, e terapias – muito provavelmente será continuo, ininterrupto.

Quais as raças mais propensas ao colesterol canino?

As raças que mais correm o risco de sofrer com o colesterol canino são:

  • Schnauzer miniatura,
  • Poodle,
  • Spaniel bretão,
  • Pastor-de-shetland,
  • Collie,
  • Beagle.

Se você possui um cão dessas raças, o cuidado em relação à doença deve ser maior. Porém, se você não possui um cão dessas raças, saiba que isso não significa que os eu cão está livre da doença. O colesterol alto em cães pode acontecer em qualquer cão, independentemente da raça.

Portanto, mantenha a saúde de seu melhor amigo sempre em dia, com visitas periódicas ao veterinário e com um estilo de vida o mais saudável possível.

Wesco apresenta o Acacabou

Para evitar que seu cão traga para a sua casa uma série de bactérias e sujidades, a Wesco traz o Acacabou para Cachorros. Se trata de um dispenser de saquinhos Oxi-Biodegradáveis, é uma inovação para aquelas horas de passeio com o melhor amigo e ele precisa fazer as necessidades. Confira mais informações aqui.

Com informações de: Affinity Petcare.