3 razões críticas para ensinar a lavar as mãos desde cedo - Wesco
  • Av. Santa Catarina, 2.505 - Vila Mascote, São Paulo - SP
  • contato@wesco.com.br
  • Telefone: +55 11 5506-7900

3 razões críticas para ensinar a lavar as mãos desde cedo

“Vá lavar as mãos!” Para muitas pessoas, esse refrão é uma lembrança muito familiar da infância. No entanto, pesquisas sobre a higiene das mãos descobrem que, na verdade, este hábito não é suficientemente familiar, ou pelo menos não está tendo o efeito desejado. Enquanto a simples lavagem das mãos pode remover 90% dos contaminantes que podem causar doenças graves como diarreia e pneumonia, um em cada quatro brasileiros não lava as mãos depois de usar o banheiro. Já um outro estudo realizado nos EUA, apurou que nem sempre as pessoas usam sabão e quase nenhum deles (95%) lava as mãos por tempo suficiente para efetivamente matar os germes.

1) Hábitos higiênicos eficazes precisam começar na infância

Não é que as pessoas não estejam cientes da necessidade de lavar as mãos − 63% dos brasileiros se preocupam em adoecer por falta de higiene. Mas eles obviamente não estão criando um hábito obrigatório, o que significa que a educação deve ser melhorada na fase da vida na qual bons hábitos que durem para o resto da vida possam ser mais facilmente formados: a primeira infância.

O melhor lugar para aprender hábitos saudáveis é em casa − mas este não é o único lugar. As escolas precisam intensificar esses hábitos, fornecendo programas e produtos para lavar as mãos que podem educar e equipar as crianças desde a pré-escola e, no máximo, desde o jardim de infância. Isso pode não apenas formar bons hábitos ao longo da vida, mas também melhorar imediatamente a experiência educacional das crianças, pois esses grupos etários experimentam taxas de absentismo incomumente altas, perdendo até um a cada cinco dias de aula.

2) Ensinar a lavar as mãos pode diminuir a ansiedade e instilar hábitos saudáveis

ESSITYBBC_HandWashingEdIG_v1_jp

Quarenta por cento dos pais temem que seus filhos sofram com a falta de higiene nas escolas e 42% deles estão suficientemente preocupados para realmente proibir que seus filhos participem de algumas atividades escolares. Essas preocupações dos pais não são infundadas; pelo contrário, elas se baseiam na experiência de seus filhos. Cerca de 60% das crianças em idade escolar no Brasil evitam usar os banheiros nas escolas, e quase metade de todos os pais apontam condições higiênicas como sendo a causa disto.

Ao ensinar as crianças a lavar adequadamente as mãos e insistir para que os banheiros das escolas e as salas de aula sejam adequadamente limpos e que tenham disponíveis sabão, toalhas e desinfetante para as mãos, os pais podem aliviar os medos dos filhos, reduzir o absenteísmo relacionado à saúde e criar um ambiente mais agradável, descontraído, confiante e produtivo.

3) Lavar as mãos pode diminuir as doenças das crianças e mantê-las frequentando as escolas

Esse último benefício − a redução do absenteísmo relacionado à saúde − é particularmente importante na educação infantil. Um estudo recente mostra que mais de 10% dos alunos do jardim de infância e da primeira série nos Estados Unidos estão cronicamente ausentes (faltando mais de 10% dos dias de um ano letivo). O relatório continua dizendo que "os alunos que estão ausentes cronicamente na pré-escola, no jardim de infância e na primeira série têm probabilidade muito menor de ler no nível da série em que estão, até a terceira série − o que os torna quatro vezes mais propensos a abandonar o ensino médio".

Por mais estritas que essas estatísticas possam parecer, soluções relativamente fáceis, como a lavagem das mãos aprimorada, podem fornecer melhorias significativas. Quando as crianças em idade escolar são ensinadas a lavar as mãos adequadamente, as taxas de incidência de diarreia diminuem em até um terço e as das infecções respiratórias são reduzidas em 20%. Menos doenças significam menos visitas ao médico, menos uso de antibióticos e mais tempo nas salas de aula.

As escolas podem receber apoio gratuito para ensinar a higiene das mãos

Felizmente, o ensino da lavagem das mãos não é algo que as escolas precisem assumir sozinhas. Muitos programas e recursos existem especificamente para ajudar a educar as crianças sobre a higiene das mãos, desde o Dia Mundial da Lavagem das Mãos até programas escolares e governamentais.

Está na hora de começar a ensinar os alunos da pré-escola e jardim de infância a lavar as mãos. O que seu sistema escolar está fazendo?

Linha Wesco para higienização das mãos

Wesco possui opções para higienização das mãos —  importante para conter não só para grandes epidemias como também doenças comuns, mas incômodas. Os produtos podem ser facilmente usados em lugares públicos como: escolas, hospitais, shoppings, empresas, supermercados,  etc.

Tenha ao seu lado um fornecedor que tem como foco oferecer um atendimento personalizado e realizar a manutenção preventiva dos equipamentos, tudo de maneira ágil e eficaz.

SABONETE TORK ESPUMA SENSOR

O dispenser Tork Foam Skincare de Elevation Design se encaixa em todos os banheiros e pode ser usado com uma ampla gama de produtos Skincare Tork em garrafas seladas. É fácil de usar e oferece boa higiene das mãos para todos os usuários. O dispenser Elevation tem um design funcional e moderno, que faz uma impressão duradoura sobre seus convidados.

Libera 0,40ml por acionamento com sistema touch-free gerando completa higiene.

TORK ANTIMICROBIAL SABONETE ESPUMA

TORK Antimicrobial Sabonete Espuma livre de Triclosan é um sabonete antibacteriano eficaz que limpa e higieniza simultaneamente as mãos. Ideal para ambientes com sensibilidade extra à higiene com classificação NSF E-2, que é aceito para uso em áreas de alimentos e processamento de alimentos. Adequado para os dispensadores Tork Espuma Sensor e Tork Espuma Manual que possuem design comprovadamente fácil de usar e promove uma boa higiene das mãos para todos os visitantes.

DISPENSER DE SABONETE LÍQUIDO OU ÁLCOOL GEL

O Dispenser de Sabonete Líquido ou Álcool Gel possui design moderno e harmonioso que valoriza e combina com todos os ambientes.

Indicado para uso em: Bares, Restaurantes, Clínicas, Escritórios, Fábricas e Hospitais.

Utiliza "bladers" de 600ml, nas versões:

  • Sabonete fragrância Erva Doce
  • Sabonete Bactericida
  • Álcool Gel

Trabalha com válvula Spray, que é muito mais econômica, libera 0,15 ml por acionamento.

ÁLCOOL GEL PURELL

Álcool Purell é uma forma simples e eficaz de higienizar as suas mãos, eliminando 99,99% os germes e bactérias, prevenindo a transmissão de doenças. Vale lembrar que o uso do álcool gel não substitui a tradicional lavagem das mãos com água e sabão, mas é um indispensável complemento para a total higienização. Seu dispositivo com sensor permite que cada acionamento disponibilize apenas 1ml do produto na versão gel, gerando uma maior autonomia de acionadas ao equipamento e, consequentemente, maior economia. Ainda assim, esta quantidade é o suficiente para a que a higiene seja completa.

TORK DISPENSER DE PAPEL TOALHA INTERFOLHADA

A Linha Tork Elevation possui um design funcional, com um toque moderno que se encaixa nos mais diversos ambientes e toaletes.

O dispenser Multifold é adequado para ambientes que exigem conforto e higiene, como escritórios e instalações de saúde.

Características:

  • Touch-free: Toque livre, toque apenas a toalha que você usar;
  • Assegura uma boa higiene;
  • Projeto extrafino: Design atraente em menos espaço;
  • Capô de abertura lateral: Fácil de encher (até 2,5 pacotes).

Conheça a Wesco e descubra o produto ideal para a sua empresa fortalecer o ambiente de trabalho e a relação com o cliente. Clique aqui!

Fonte: Tork USA

Fontes de informação:
Essity: 
2018 Hygiene and Health Report
Super Interessante: Um em cada quatro brasileiros não lava as mãos depois de usar o banheiro
CDC: 
Handwashing: Clean hands save lives
LiveScience: 
Just 5% of bathroom users wash hands correctly
Huffington Post: 
Here’s how many people actually wash their hands after using the bathroom
NIH: 
Health and academic achievement
Robert Wood Johnson Foundation: 
The relationship between school attendance and health