10 mitos sobre a saúde bucal | Wesco

10 mitos sobre a saúde bucal

Um pequeno guia para não ser enganado pelo senso comum

“De médico e louco todo mundo tem um pouco”, diz o ditado. Mas então, como diferenciar o conselho de louco e de médico que aquele conhecido, parente ou amigo está querendo te empurrar? Pois é. Muitos gostam de dar pitaco na vida (e na saúde) de outros como se fossem especialistas em diversos assuntos. Os brasileiros são muito conhecidos por passar de geração pra geração diversas dicas de antepassados. Programas televisivos sobre saúde ganham cada vez mais espaço, na tentativa de suprir essa curiosidade de se saber sobre saúde — muitas vezes, utilizadas para o próprio espectador se sentir um potencial médico.

Mas o que poucos sabem é que muitos conselhos e dicas podem ser verdadeiros mitos, alguns até perigosos. Quando se fala de saúde da boca, não é diferente.

Leia a seguir alguns mitos já derrubados por dentistas:

1. Chiclete sem açúcar auxilia contra as cáries

Quando chiclete for sinônimo de saúde, acredito que fará muitas pessoas felizes. Prevenção de cáries e outras doenças dos dentes e da boca ainda ocorre pela escovação e uso de fio dental. Enxaguantes bocais também contribuem, além de qualquer substância que contenha flúor. Claro que o chiclete sem açúcar não causa cárie, mas também não tem efeito contra ela.

A Wesco possui inovações que garantem fio dental e enxaguantes bocais em ambientes corporativos e públicos. É o caso do Dispenser de Fio Dental, saiba mais aqui.

2. O dente siso sempre deve ser extraído

O siso é o terror de muitas pessoas, mas nem sempre precisa ser extraído. Na maior parte dos casos, o dente acaba nascendo fora de uma posição correta, empurrando os outros dentes. Isso causa inflamação dos tecidos ao redor e até outras questões mais dramáticas (e doloridas). Porém, existem pessoas que o siso nasce de forma regular, não necessitando da retirada do dente.

3. A escova dura limpa melhor os dentes

Muito pelo contrário. A escova com cerdas duras podem machucar a gengiva e ainda desgastam o esmalte dos dentes. Para pessoas com dentes sensíveis, ela representa um perigo.

4. Bicarbonato de sódio ajuda a clarear os dentes

Não faça isso em casa. Utilizar bicarbonato de sódio nos dentes com esse intuito é um risco desnecessário. Ele é um produto altamente abrasivo e pode provocar um grande desgaste do esmalte dentário, causando diversos danos. Apenas um dentista credenciado pode utilizar o bicarbonato e na intenção de limpar os dentes e não branqueá-los.

5. A escovação da língua é mais eficiente que o uso dos limpadores

Não existe comprovação de qual dos dois é a melhor ferramenta para escovar a língua. Sabe-se que ambos são eficazes e importantes para uma melhor higienização evitando a proliferação bactérias e o mau hálito.

6. Enxaguantes bucais podem substituir a escovação

Assim como o limpadores de língua, o enxaguantes também agem como um complemento para a higiene bucal. Seu uso deve ser feito de maneira cuidadosa e é bom escolher os que contém flúor em sua composição.

A Wesco também possui em seu acervo um kit inovador que ajuda a disponibilizar enxaguante bucal para estabelecimentos públicos. É o caso do Kit Enxaguante Bucal Listerine, conheça ele aqui.

7. Quanto mais pasta de dente, melhor

Utilizar muita pasta em uma escovação aumenta a chance de você engolir o produto (principalmente se tratando da utilização por crianças). O ideal é cobrir as cerdas no sentido transverso da escova, o que se evita também o desperdício.

8. Antibiótico mancha os dentes

Dentes já formados não podem ser manchados. Não pelos antibióticos. A ideia de que crianças que utilizam muito antibiótico terão os dentes manchados é negada pelos especialistas. Alguns casos podem ocorrer antes da formação dentária, em um bebê, mas não são todos antibióticos que causam manchas em dentes em formação.

9. Chá-verde escurece os dentes

Tomado de forma controlada, o chá verde ou o preto não terá uma ação eficaz para escurecer os dentes. Refrigerantes e qualquer outro alimento com alto teor de corantes também podem manchar os dentes com o tempo. O ideal é não abusar desses produtos.

10. Clareamento dental sensibiliza os dentes

A sensibilidade dos dentes se deve à presença de trincas nas superfícies em casos que a raiz está exposta, porém alguns dentes são naturalmente sensíveis. O clareamento deve ser feito por um profissional da área que fará antes uma avaliação para saber a condição dos dentes do paciente e se ele poderá realizar o procedimento.

Com informações de: Bolsa de Mulher, Vya Estelar, ZH Bem-Estar.

0 Respostas

  1. […] servem para serem derrubados. Então, após o texto desmistificando algumas questões relacionados a saúde bucal, nada como enfatizar alguns cuidados fundamentais para manter o sorriso limpo, bonito e saudável. […]